quinta-feira, 24 de março de 2011

Atos

Traços nus marcam a face do artista.
Avassalador crime o amor,
Deixando eternas cicatrizes em suas vítimas indefesas.
Condenado aquele que nunca amou, nem foi amado.
O artista segue sua sina,
Como o rio lentamente segue seu leito de morte.
Leito pacato e compacto
De natureza inconstante.
Morte e vida
Dois gumes da mesmo lamina
Culminantes no destino do artista..

Contraste.
Fria vida,
Intensa morte.
Sublime vapor inalado pelas páginas em branco do artista.
Destinado traço do destino traçado pelas tremulas mãos do tempo
Tempo desfeito pelo vento,
Cruel abominação dos sentidos.

Obra finalizada.
Traços góticos reverenciam seu criador.
Escritor da alma
Redator do destino
Editor da vida.
O artista reverencia a morte,
Último ato da obra prima da vida...

1 comentários:

ARTEXPRESSÃO disse...

Amei o Blog de vocês!!!
Sucesso!!!

Postar um comentário